Aberto o Edital de Submissão para a 4ª Edição da Revista Música em Foco

A partir de hoje, dia 14/10/2021, data do lançamento da Terceira Edição da Revista Música em Foco, está aberto o Edital de Submissão para sua 4ª Edição até o dia 06/03/2022.

Confira a Live da Terceira Edição aqui e não deixe de conferir a Revista.

Leiam atentamente o Edital a seguir e aguardamos suas submissões em breve!

Lançamento da Revista Música em Foco – Terceira Edição

Audiodescrição: Ao fundo temos as teclas pretas de um pianos coloridas com diversas pinceladas. Acima e a esquerda temos em branco “Quinta, 14/10, 19 horas”. Embaixo e a direita temos “Revista Música em Foco, Lançamento – 3ª Edição”. Mais abaixo temos uma tarja branca onde se localiza o link do pet no Youtube e seu logo junto ao da Unesp.

Finalmente concluímos a tão aguardada Terceira Edição da Revista Música em Foco, que é destinada à publicação de artigos de graduandos e recém-graduados de todo o país.

Por isso, gostaríamos primeiramente de convidá-los a participar do lançamento da Terceira Edição, que será transmitido através do canal do YouTube do PET Música UNESP – Programa de Educação Tutorial no dia 14 de outubro às 19 horas.

Nesse dia, além de celebrarmos o trabalho de todos que contribuíram para essa publicação, também disponibilizaremos o Edital para Submissão de Artigos para a Quarta Edição, a ser publicada no segundo semestre de 2022.

Também convidamos vocês a lerem as duas primeiras edições, disponíveis na página da Revista Música em Foco, no site dos Periódicos da Unesp.

Aguardamos vocês no lançamento e suas submissões em breve!

INTERPET (PETs ECA, Litoral e Música)

Partindo do desejo de intercâmbio de experiências entre diferentes grupos PET, o INTERPET reúne relatos, troca de experiências e compartilhamento de atividades de Petianos para Petianos, visando promover a integração entre os grupos envolvidos.

O evento tem como intuito a interação entre grupos PETs na forma um encontro programado pelos próprios grupos participantes, onde todos podem compartilhar experiências, vivências e situações cotidianas, expondo, a partir das especificidades de cada grupo, de que forma o programa é desenvolvido  em seus campus e respectivos cursos.  

O INTERPET não tem uma data fixa ou periodicidade prevista, tendo seus encontros marcados conforme a disponibilidade e o interesse de cada grupo em conhecer as realidades dos demais grupos PET. 

Participação em Encontros Nacionais e Regionais dos Grupos PET

Os encontros são espaços de trocas de experiências em diversas áreas de conhecimento e localidades. Eventos que promovem a integração de grupos PET a níveis nacionais e regionais, como ENAPET (Encontro Nacional dos Grupos PET), Sudeste PET (Encontro dos Grupos PET da região do sudeste) e EPU (Encontro dos Grupos PET da Unesp). As integrações propiciam divulgação de produções, discussões para o aprimoramento e consolidação do Programa que colaborem com o desenvolvimento social a partir da tríade ensino, pesquisa e extensão, a qual os petianos fomentam por meio do compartilhamento de experiência, submissão de trabalhos e atividades promovidas nesses eventos.

Mostra PET-Música

Anualmente, o grupo PET Música UNESP organiza ao menos uma atividade para falar sobre sua atuação dentro da universidade para a comunidade interna, especialmente para os discentes. Tal atividade pode se dar por meio de uma breve exposição nos espaços de circulação do Instituo de Artes da Unesp ou via Internet, por meio das redes sociais do PET Música UNESP. O grupo também atua na semana de recepção dos calouros, apresentando o PET e suas atividades para os estudantes ingressantes.

“É porque Narciso acha feio o que não é espelho” com Leonardo Moraes

No canto esquerdo superior, em letras azul turquesa, marca-se “DIA 01/10 19h”. No canto direito ao meio da imagem está “PAEM”. Abaixo, o título da atividade em bege “ É porque Narciso acha feio o que não é espelho com o Prof Leonardo Morais”. Debaixo do título, em letras azul turquesa segue “Inscrições em: petmusica.wordpress.com”. Como plano de fundo, há uma pintura de um jovem que se inclina sobre a água e se admira sob a artificial e dramática iluminação própria de contraste entre áreas claras e escuras.

No dia 1º de outubro às 19 horas, receberemos Leonardo Moraes para falar um pouco conosco sobre Educação Musical, Decolonialismo e Relações Étnicas Raciais.

Esta conversa/aula com dinâmica dialógica, objetiva expandir ideias sobre práticas pedagógico-musicais, desde as produções desenvolvidas no Brasil, em especial de pessoas negras na contemporaneidade. Tal debate será mediado por expressões sonoras que dinamizam práticas acústicas mediadas por maneiras outras de fazer música, além do que é elucidado como ideia de verdade, ou seja, além dos reflexos que ao longo dos últimos anos têm formado educadores. As Diretrizes Curriculares para Educação para as Relações Étnico Raciais (2004) farão parte do debate como anteparo para pensarmos uma educação decolonial aos contextos brasileiros, dialógica com a pluralidade sonora nesta terra pindorama, democrática compreendendo os espaços educativos plurais e desobediente a toda estrutura de institucionalização de uma única forma de pensar e fazer música.

Leonardo Moraes é filho de Celma Moraes Batista, irmão de Vanessa Moraes Batista, neto de Maria de Lourdes Diogo Moraes, sobrinho de Edna Moraes, Maria Lúcia Moraes, Luciana Maria Moraes e Bernadete de Fátima Moraes. Criado e forjado no matriarcado de mulheres negras. É preta bixa residente na cidade do Rio de Janeiro e cotidianamente resistente ao racismo que insiste em persistir. É musicista, pesquisador, educador e curador. É Licenciado em Música (2012) e Especialista em Educação Musical (2014) pelo Conservatório Brasileiro de Música (CBM-CeU). Mestre em Educação Musical (2015), Doutorando em Etnomusicologia (2018) e pesquisador no Laboratório de Etnomusicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sendo o Grupo de Estudos e Pesquisa Etnomusicológica NEGÔ o espaço de pesquisa, interlocução, ação e produção de conhecimento. É membro associado da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Associação Brasileira de Etnomusicologia (ABET), Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM) e do Fórum Latino Americano de Educação Musical (FLADEM). É integrante do Coletivo Mwanamuziki, composto por pesquisadoras/es negras/es/os da música de todo o Brasil. É Analista de Cultura no Departamento Nacional do Sesc e atua na coordenação das ações de Arte Educação, em âmbito nacional. É Diretor de Ações Educativas da BATEKOO.

Inscreva-se aqui!

Evento gratuito e aberto a todos!

No dia 07/10, às 10h30, ainda faremos um Grupo de Estudos para discutir um texto indicado pelo palestrante. Caso tenha interesse em participar inscreva-se aqui e receba o link em seu e-mail.

Leituras em Línguas estrangeiras

“Leitura em Línguas estrangeiras” atende a necessidade de desenvolver um maior conhecimento e fluência em outros idiomas, para o aprofundamento em outras atividades no Grupo PET-Música. Diferente de outras atividades do Grupo PET-Música, a Leitura em Línguas Estrangeiras é voltada para a participação de todos os petianos, incluindo o tutor. Pretende-se fazer a leitura de um texto em língua estrangeira por mês, os textos são sugestionados pelos integrantes do grupo, tendo em vista a não necessidade de serem sobre música, mas sim sobre temas, gêneros, estilos literários que interessassem a todos.

Monitoria de Percepção

O grupo “Monitoria de Percepção”, orientado pelo Prof. Dr. Maurício Funcia de Bonis e Profa. Dra. Graziela Bortz, tem como objetivo auxiliar os estudantes, principalmente os calouros, na disciplina de percepção musical, visando atuar de forma global no combate à evasão e na recepção dos ingressantes no curso, já que essa disciplina é determinante para o cumprimento de todo o currículo da Graduação em Música.

O Corpo do Pianista com Daniel Inamorato

No canto esquerdo superior, marca-se “Quarta 15/09 20h” em letras laranjas. No canto direito ao meio da imagem está “PAEM” em laranja. Abaixo, o título da atividade em azul “O corpo do pianista”, na linha de baixo está “com Daniel Inamorato”. Embaixo do título, em letras laranjas segue “Inscrições em: petmusica.wordpress.com”.
Como plano de fundo bege, há uma ilustração de um corpo preto com os membros entrelaçados formando um nó. 

No dia 15 de setembro às 20 horas, receberemos Daniel Inamorato para compartilhar um pouco de sua pesquisa sobre o corpo do músico.

Daniel Inamorato é um artista multidisciplinar nascido em Santo André e reside atualmente na cidade de Williamsburg, no Estado da Virgínia (EUA). Pessoa Transgênero Não-Binária, utiliza pronome masculino no idioma Português. Formado bacharel em piano pela Universidade de São Paulo como aluno da professora Luciana Sayuri, e Mestre em Piano pela Universidade de Indiana como aluno do pianista Arnaldo Cohen; Daniel trabalhou em importantes instituições de ensino como na Estação Especial da Lapa, e nas Universidades de Indiana, DePauw, Christopher Newport, e William and Mary. Fundador do The Toy Piano Sanctuary & Neurodiversity Music Institute, Daniel tem 20 anos de experiência trabalhando como Pianista Correpetidor e faz pesquisa na área de Neurodiversidade, Música e Inclusão. Destaca-se também seu trabalho como performer envolvido na intersecção entre Butoh (dança Japonesa), Música Eletroacústica para piano e cravo, e instrumentos não convencionais como pianos de brinquedo. Para mais informações, consulte o site danielinamorato.com

Inscreva-se aqui!

Evento gratuito e aberto a todos!

Mapeando intersecções: Educação Musical Aprendizagem Maker com Daniel Schnitman

Audiodescrição: No canto esquerdo superior, em letras azuis, marca-se “Terça 03/08 19h”. No canto direito ao meio da imagem está “PAEM” em azul. Abaixo, o título da atividade em amarelo “Mapeando intersecções: Educação Musical Aprendizagem Maker”, na linha de baixo está “com o Daniel Schnitman”. Em baixo do título, em letras azuis segue “Inscrições em: petmusica.wordpress.com”.
Como plano de fundo, há a imagem de uma criança digitando num notebook sob uma mesa com cadernos, uma caneta e duas maçãs.

No dia 03 de agosto às 19 horas, receberemos Daniel Schnitman para compartilhar um pouco de sua pesquisa de aprendizagem musical junto à cultura maker digital.

Mestrando em Educação Musical, também desenvolve uma carreira artística (sob o pseudônimo Dani Mã) enquanto cantor de música popular, compositor de trilhas sonoras, diretor / curador musical e produtor fonográfico. É Bacharel em Artes pela McGill University- Canada e cursou também Composição e Regência pela Universidade Federal da Bahia. Atuou por 4 anos como docente do curso de Música Brasileira e Produção Musical da Universidade Anhembi Morumbi, onde idealizou e coordenou o Laboratório de Empreendedorismo Musical. Foi consultor sênior na DNA Tecnologia Cultural – consultoria especializada em música e tecnologia e diretor na Cooperativa de Música. Faz parte da rede de colaboradores da SIM – São Paulo e é fundador do CoWorking Musical, um hub de inovação musical.

Inscreva-se aqui!

Evento gratuito e aberto a todos!